30 de agosto de 2011

Ana Carolina em entrevista a Revista Nova Gente de Portugal

Posted in

Ana Carolina fala sem tabus sobre sua vida íntima

“Ninguém escolhe ser gay ou não!”

O primeiro concerto em Portugal foi há dez
anos. Desde então volta com regularidade.
Desta vez, a cantora de Minas Gerais falou sobre
o início da carreira mas também sobre sua
sexualidade. Nascida em Juiz de Fora, Ana Carolina vem de
uma família de músicos. 
O seu avô cantava na igreja e a avó era artista de rádio. Ela é
autodidata, até porque aprendeu sozinha a tocar violão, guitarra e pandeiro. Apesar de ser uma das cantoras brasileiras com maior reputação, Ana não se envergonha da forma como começou “inicialmente cantava em barzinhos as músicas do Edu Lobo, do Chico Buarque, e também alguma originais. Hoje tenho certeza que o fato de ter tocado em bares foi uma escola maravilhosa.” Para ela o segredo foi “não cantar apenas sucessos que tocam na rádio, imitando as versões originais, tudo porque desta forma uma pessoa nunca vai encontrar sua própria personalidade”. Com um sucesso indiscutível, tanto dentro como fora do Brasil, Ana Carolina tem como lema de vida, a frontalidade e o assumir de qualquer situação. E o exemplo disso foi não ter problemas em falar sobre a sua bissexualidade, algo que também defende nas suas músicas. “Ninguém escolhe ser gay ou não, eu assumi a minha bissexualidade porque acho normal. Não tem porque não assumir. Quem sabe da nossa vida somos nós! Procuro falar, cantar com naturalidade sobre estas questões para ver se, dessa forma, consigo ajudar as pessoas que ainda têm de lidar com esta opção com reservas, com dificuldade. Eu quero ajudar a fazer as pessoas felizes, a olharem para a vida de uma outra forma”. Neste regresso a Portugal – o primeiro concerto foi há dez anos, mas seguiram-se outros – Ana confessa que “o público Português é diferente, é muito caloroso e recebe muito bem”. Outra das coisas que a cantora brasileira aprecia nos portugueses é o fato de “saberem as letras das músicas, são muito bem informados”. Aos 36 anos, Ana Carolina revela que é uma pessoa que tenta “sempre tirar partido das coisas boas da vida. Por exemplo, adoro vir à Lisboa, os locais são maravilhosos, no Porto também é muito bom, e as pessoas têm um carisma especial”. Muito dedicada à carreira, as letras costumam contar histórias muito reais, a brasileira justifica-se com o fato de ser “muito bom as pessoas virem ter comigo, agradecer determinadas letras, dizendo que isso mudou as suas vidas.
 Aí bate uma responsabilidade enorme. Recordo que uma vez dei um concerto em Salvador e uma mãe veio ter comigo e me disse:  ‘Estou muito grata a você, agora a minha filha só escuta Chico Buarque, Maria Bethânia e lê os livros da Elisa Lucinda, aqueles que você fala várias vezes’. Esta sensação é grandiosa, sentir que estamos a ser úteis”.Dedicada à cem por cento à música, não tem problemas em afirmar “sempre foi o mais importante”.

Parcerias com outros músicos 

Com quase 12 anos de carreira, Ana Carolina tornou-se uma referência da música Brasileira, colecionadora de grandes parcerias, o que é sinônimo de talento e
profissionalismo. Do seu repertório fazem parte nomes como: Antônio Villeroy, Chiara
Civello, Mara Bethânia, João Bosco, Chico Buarque, Gilberto Gil, John Legend, Seu Jorge,
Ângela Rôro, Roberta Sá, Zizi Possi, Maria Gadú, entre outros. Fã do seu País, Ana confessa:
“Não me vejo a morar fora do Brasil, mas estarei sempre aqui na Europa trabalhando, com certeza, gosto muito”.

Texto: Lurdes de Matos
Foto: Impala
Revista: Nova Gente (Portugal)
Fonte:CantinhodaAna

“Eu respeito muito a música e ela me dá isso de volta...”- Ana Carolina